segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Estocolmo (Stockholm)

Hej Hej

Aqui estou eu outra vez a escrever no meu blog tal como prometi no post anterior. Admito que o ultímo post foi muito longo, mas como é que queriam que eu resumi-se 3 meses? Tinha imensa coisa para contar e quando voltar a Portugal de certeza que irei ter mais para contar.

(Here I'm again writting on my blog like I promised on my last post. I admit that my last post was very long, but how did you want me to resume 3 months? I had alot of stuff to talk about and when I get back to Portugal I will certainly have more things to tell.)

A semana começou com o blog, começei a escrever e a tentar organizar tudo aquilo que me tem aconteçido aqui na Suécia durante 3 meses. Isso demorou para ai 3 dias e ainda tenho uns retoques a dar ... mas eu faço isso depois. Ao escrever no blog começei a ordenar as minhas fotos e a planear os meus ultímos meses aqui. Começei a pensar nos sitíos a visitar: primeiro o sul da Suécia (Malmö, Goteborg, Kalmar) e em meados de Dezembro ir ao norte (Kiruna, Umeå e outra cidade á minha escolha) e claro ir a Gotland. Isto pode mudar, pois eu tenho que ver quais os sitíos mais conheçidos e que recomendam ir ... mas em princípio estes sitíos não são maus.

(The week started with the blog, started to write and tried to organize everything that has been happening to me here in Sweden for 3 months. That took around 3 days and I still have got to give some touches in it ... but I'll do that later. While writting my blog I started to order my photos and planning my last months here. I started to think on the places to visit: first the south of Sweden (Malmö, Goteborg, Kalmar) and in the middle of December go to the north (Kiruna, Umeå and other city of my selection) and of course go to Gotland. This can change, because I have to check which are the most known and adviceable places to go ... but this ones don't seem to be bad.)


Nem pareçe que só falta perto de 2 meses para voltar para casa ... e nem pareçe que passaram 3 meses desde que cheguei. Eu sinto que há ainda tanto para ver e conheçer ... e eu estou um pouco chateada com o facto de que eu fiquei 3 meses aqui presa em Uppsala enquanto eu podia muito bem ter disfrutado a Suécia e ter dado umas voltas! Agora quero ir a todos os sitíos e não tenho tempo suficiente para os visitar ... mas não se pode voltar atrás por isso ... há que aproveitar o pouco de tempo que se têm para ver pelo menos os lugares mais importantes.

(I doesn't feel that there's almost 2 months left till I get back home ... e it doesn't even feel that 3 months have passed since I arrived. I feel that there's still so much to see and to know ... and I'm a bit upset with the fact that I stayed 3 months stuck here in Uppsala while I could well have enjoyed Sweden and wander around! Now I want to go everywhere and I haven't got enough time to visit them all ... but we can't get back so ... better enjoy the little time that we have to at least see the most imporant places.)

A Selma também quer aproveitar e viajar por volta da Suécia, mas infelizmente para mim as minhas aulas coincidiram precisamente com a altura em que ela queria viajar para o sul, mas isso não me fez desistir e como é obvio começei a viagem pela Suécia pela cidade mais próxima .... Estocolmo. Ir de Uppsala a Estocolmo demora aí uns 40 minutos e pode-se muito bem depois voltar para casa no mesmo dia que se vai lá (que foi o que eu fiz).

(Selma also wanted to take advantage and travel around Sweden, but unfortunately for me my classes were at the same time she wanted to go to the south, but that didn't make me give up and I obviously started my trip around Sweden with the city that was closer ... Stockholm. Going from Uppsala to Stockholm takes around 40 minutes and we can well get back on the same day we go there (which was what I did).)

Mas antes de ir a Estocolmo fiquei por Uppsala, trabalhar nos meus essays, dar uma volta á "memory lane" e a limpar o meu quarto e o corridor. Uma coisa que me chateou e está ainda a chatear-me no meu corridor é que ninguém faz as tarefas que lhe são pedidas ... pareçe que sou eu que tenho que estar a limpar tudo e eu não sou empregada de limpeza de ninguém. Eu gosto de ter as minhas coisas limpas e arrumadas e ver o lixo reciclável acumular-se dia a dia até estar uma montanha de lixo á porta, o corredor por aspirar e a casa de banho por limpar torna-se desconfortável. Eu divido esta casa com 4 pessoas e não sou eu a uníca a fazer lixo, logo há que pelo menos colaborar! Eu começo a pensar que sou obsecada por limpezas, mas a uníca coisa que quero é um lugar comfortável. Eu falarei com eles e no próximo post veremos o que aconteçe.

(But before I went to Stockholm I stayed around Uppsala, working on my essays, wandering around memory lane and cleaning my room and corridor. One thing that upset me and is still upsetting me in my corridor is that no one does the shores they were supposed to ... it seems that I have to be the one cleaning everything and I'm nobody's cleaning lady. I like to have my things clean and tidy and seeing the reciclable garbage acumulation day by day till it's a huge mountain of garbage at the entrance, the corridor needing to be vaccumed and the bathroom needing to be clean becomes uncomfortable. I share this house with 4 people and I'm no the only one making a mess, so there has to be at least colaboration! I start to think that I'm getting obsessed with cleaning, but all I want is a comfortable place. I will talk to them and on the next post we'll see what happens.)

Continuando ... Eu em princípio passarei o Natal e o Ano Novo aqui. O Natal provávelmente passarei sozinha, já que ninguém da minha família vai cá visitar-me e não faz muito sentido ir para casa e 2 semanas depois voltar outra vez. O Ano Novo irei passar com os rapazes. Eles estão a pensar fazer uma LAN por volta do Ano Novo e como eles têm medo que eu fique chocada com as coisas que eles dizem durante uma LAN (o Gunnar pareçe mais preocupado com isso ... mas pronto, eu compreendo ... "boys will be boys") eles aconselharam-me a ir apenas durante 2 dias se não estou em erro e esses dias são o da passagem de Ano Novo. Na época natalícia talvés seja melhor eu fazer as tais viagens que eu planeei, mas contudo, no final da semana 2 amigas minhas fizeram-me querer organizar as viagens o mais rápido possível ...

(Carrying on ... I will supposely pass Christmas and New Year's here. I will spend Christmas probably on my own, since my family won't visit me here and it doesn't make much sense to go home and 2 weeks later go back home again. I'll spend New Year's with the boys. They are thinking on having a LAN around New Year's and like they're afraid I get shocked with the things they say during a LAN (Gunnar seems the most concerned ... but ok I understand ... "boys will be boys") they adviced me to stay there for 2 days if I'm not mistaken and those days are the New Year's ones. On the Christmas time maybe is better if I do the travelling I planned, but in the end of the week 2 of my friends made me want to organize the trips as soon as possible ...)

Primeiro foi a minha amiga Shorty. Nós estavamos a ter uma conversa normal online até que eu falei sobre a viagem que eu ia fazer a Estocolmo. Eu disse, como piada, que ela podia ter apanhado um avião naquele dia para a Suécia e podia ir comigo, o Gunnar, o Lei e a Friederike para Estocolmo ... e ela começou a ver alguma informação e ela disse que é possível visitar-me, mas não naquele dia como é obvio. Ela viu melhor e disse-me que seria possível visitar-me no fim de semana de dia 20 e 21 de Dezembro e ela levaria o namorado com ela. Se ela vier visitar será excitante porque ela é minha amiga online há 3 ou 4 anos e teriamos a oportunidade de nos conheçermos. No domingo foi a Pia, outra amiga mia, que propos eu ir visita-la em Copenhaga, desde que a Suécia é apenas um ferry de distância de Dinamarca ... mas eu não tenho a certeza se terei tempo para ir á Dinamarca, mas possívelmente poderei visitá-la durante alguns dias em Janeiro. A Suécia é a minha prioridade por enquanto e se a Shorty confirmar a sua visita no dia 20 de Dezembro eu terei que adaptar todas as minhas viagens á visita dela e eu até já planeei o que fazer se ela visitar.

(First was my friend Shorty. We were having a normal conversation online till I talked about the trip I was going to make to Stockholm. As a joke I said that she could have caught a plane that day to Sweden and she would be able to go to Stockholm with me, Gunnar, Lei and Friederike ... and she started checking some info and she told me that it would be possible to visit me, but not on that day obviously. She checked better and told me that if she comes to visit she'll probably come for 2 days and it'll be on the weekend from 20th December till 21st December and she'd bring her boyfriend along. If she comes to visit it'll be pretty exciting because she's been my online friend for 3 or 4 years and we would actually get a chance to meet each other. On sunday it was Pia, another of my friends, that proposed me to visit her in Copenhagen, since Sweden is just a ferry away from Denmark ... but I'm not sure if I'll have that much time to go to Denmark, but hopefully I might be able to go visit her in January for a couple of days. Sweden is my main priority for now, and if Shorty confirms that she is coming on the 20th December I will have to adapt all my traveling to her arrival and I even planned what I'll do if she visits.)

Sábado chegou e lá fomos nós a Estocolmo (Eu,o Gunnar,o Lei e a Friederike). A Friederike é uma rapariga alemã que conheçi cá. Ela estuda Teologia e se me lembro bem conheçia quando estava a caminho de casa. No dia antes da volta a Estocolmo ela perguntou-me se queria tomar um café com ela (realmente todas as línguas deviam ter um verbo equivalente ao "fika") e eu convidei-a a ir conosco. Eu tinha convidado mais gente, mas só ela é que conseguiu responder. Durante a viagem de comboio eu sentei-me ao lado do Gunnar e um homem com aspecto estranho e provávelmente bebâdo chegou ao pé de nós e começou a falar sueco. O Gunnar respondeu e ele foi-se embora. Nós os dois olhamos um para o outro e ele disse "ok, aquele gajo não regula bem da cabeça, ele perguntou-me porquê que estava sentado no lugar dele e eu disse que estava livre antes e que nós chegamos primeiro". Minutos depois o mesmo homem apareçeu e fez a mesma pergunta ao Gunnar e este respondeu da mesma maneira. O mais perturbante foi que ele andava com o rego do rabo á mostra ... EEEWWWWWWWWWWWWWW (da primeira vez não reparei, mas na segunda eu reparei que quando ele se distanciava de nós ele andava com o rabo á mostra). Desta vez nós os dois só diziamos "ok, queremos ir embora!" ou "por favor expulsem este homem do comboio".

(Saturday arrived and there we went to Stockholm (Me, Gunnar, Lei and Friederike). Friederike is a german girl I've met here. She studies Teology and if I remember well I've met her on the way home. On the day before going to Stockholm she asked me if I wanted to go for a "fika" (now really all languages should have a verb equivalent to "fika") and I invited her to go with us. I invited more people, but only she managed to reply. During the train trip I sat next to Gunnar and a man with a weird look that was probably drunk got close to us and started speaking in swedish. Gunnar answered back and he went off. We looked at each other and he said "ok, that guy has some screws loose, he asked me why I was sitting in this place and I told him it was free and we arrived first". Minutes later the same man appeared and made the same question to Gunnar, to which he replied with the previous answer. The most disturbing was that he was showing his ass ... EEEWWWWWWWWWWWW (I didn't notice the first time, but on the second time I noticed that when he was getting away from us). This time we could only say "ok, we want to get out" or "please kick this man off the train".)

Finalmente chegamos a Estocolmo e o primeiro sitío onde fomos foi o Palácio Real. No caminho o Gunnar indicou o Parlamento Sueco e a Câmara de Estocolmo. Passamos por uma feira onde vendiam doces e coisas tradicionais ... tal e qual como em Portugal. Fomos á Gamla Stan (zona antiga da cidade) e as ruas faziam-me lembrar tal e qual as ruas da zona mais tradicional de Lisboa. Fomos ver uma loja de sci-fi porque o Gunnar tinha algo que lhe dava para comprar qualquer coisa nessa loja. Eu e a Friederike vimos algumas coisas lá e vimos outras lojas. Depois fomos comer algo ... e ai aconteçeu outra coisa. Quando fomos pagar, o dono do restaurante (que era arábe) não perguntou aos meus amigos a sua nacionalidade, mas quando eu fui pagar a minha comida ele perguntou-me de onde vinha ... Eu disse que era de Portugal e ele soltou um "ahhhh" de desapontamento. Não é a primeira vez que isso me aconteçe, mas tendo em conta o que aconteçeu com a Selma eu fiquei mais alerta e aquilo me deixou um pouco incomodada. Atestamos os nossos estômagos e depois andamos pela cidade,fomos para ao pé do rio e os rapazes começaram a brincar com a neve. Eu bem tentava fazer bolas de neve para juntar-me á brincadeira, mas as bolas desfaziam-se todas.

(We finally arrived to Stockholm and the first place were we went to was the Royal Palace. On the way Gunnar indicated the Swedish Parlament and Stockholm's City Hall. We passed trough a fair where they sold sweets and traditional things .. just like in Portugal. We went to Gamla Stan (oldest part of the city) and the streets reminded me of the streets in Lisbon. We went to see a sci-fi store because Gunnar had something that would allow him to buy something from that store. Me and Friederike saw aome stuff there and saw other stores. After that we went to eat something ... and that's when something happened. While we went to pay, the owner of the restaurant (that was arabic) didn't ask my friends their nacionalities but when I went to pay for my food he asked me where I was from. I said I was from Portugal and he gave a "ahhhh" with dessapointment. It's not the first thing that this happens, but having in consideration what happened to Selma I stayed more alert and that disturbed me a little. Our stomachs were full and the we walked around the city, we went close to the river and the boys started playing with the snow. I was trying to make some snow balls to join in, but they teared apart easly.)

A cidade de Estocolmo á noite é bonita, e em geral achei a cidade bonita, especialmente a zona antiga, mas acho que nada substítui Lisboa. Lisboa continua a ser a cidade que eu gosto mais. Contudo, só estive em Estocolmo um dia por isso ... acho que tenho que ir mais vezes lá para apreciar melhor a cidade.

(The city of Stockholm at night is beautiful and in general I found the city a nice city, specially the old part, but I think nothing replaces Lisbon. Lisbon is still the city I like the most. However, I've only been in Stockholm 1 day so ... I think I need to go there more often to appreciate the city.)

Na volta a Uppsala começou a nevar e depois de uma ida ao supermercado com a Friederike fui para casa descançar. Domingo foi um dia de preguiça e estive em casa em vez de voltar a Estocolmo, sem falar que nevava muito ... e ainda contínua a nevar muito (eu quando saio de casa só vejo branco).

(On the way back to Uppsala it started to snow and after going to the supermarket with Friederike I went to rest at home. Sunday was a lazy day and stayed in instead of going back to Stockholm, not to mention that it was snowing alot ... and is still snowing alot (everytime I get out of the house I only see white).)

Esta semana vou tentar ir outra vez a Estocolmo ... talvés consiga ir com a Selma e vamos as duas juntas. Para além das aulas ainda há o Lasergame (não sei se vou), o jantar do Cambius (e eu que pensava que o jantar tinha sido na semana passada) e a possível ida a Mälmo com a Selma.

(This week I will try to go to Stockholm again ... maybe I'll be able to go with Selma and we'll both go. Beyond classes there's still the Lasergame (don't know if I'm going), Cambius dinner (and I thought that was last week) and the possible trip to Mälmo with Selma.


Till nästa vecka (até para a semana/ Till next week):


Rita





sábado, 22 de novembro de 2008

3 meses em Uppsala parte 4 (Novembro) [English only]

On the following day it was All Saints day and so there was an expedition to the cemetery and I went there with Gunnar and Lei. Like in Portugal, this day is a national holiday here and people normally don't work and the main institutions are closed. The expedition was basically looking at the grave of important swedish people that were born and raised there. Some candles were lit close to the graves, but like it was still bright it wasn't that spectacular (Gunnar said it would be better if we have gone at night to see all te candles on and I agree with him on that). After the expediction we went to Gunnar's place help him clean his room. Later we played a game called "Dracula" (yes it's related to Halloween). I was new to the game, but I obeyed the rules and the game went on nicely. I got scared a couple of times, but it was fun. On Sunday I watched the Ghostbuster's film with Gunnar and Erik (equiped with some chips and Jolt [a soda drink]).



 
November began with the departure of Selma. After a good help I gave in her new place she was now installed in Kantorsgatan. I felt a little relieved and during that week I gained power to go to an IKEA and get some stuff for my room. I met Gunnar there and I got a carpet, courtains and flowers. The IKEAs here are so different from back home ... back home it was bigger and had more food ... and it didn't have the restaurant in the middle of the building.

And we're now set on the last couple of weeks. Lately what I've been doing is working on my essays. Last week I went for a walk with David and it felt good... probably this week I'll do the same with Gunnar or with Erik. On the weekend I played some outdoor games with Erik, Gunnar and Lei and on sunday I met Gunnar and Lei at V-Dala. I also had a "fika" with Selma and her friend David during last week ("fika" is something swedes do alot and it means going out for a coffe, or simply having coffe ... if I'm not mistaken).

Today I had classes and tasted another delicious thing during the break ... Delicatoboll (I think that's how swedes call it. Delicatoboll is basicaly a small chocolate ball shaped cake with coconut bits around it). The list of things that I want to bring to Portugal is increasing (damsugare,kex,delicatoboll ...). I wonder what else is coming my way ...




Next weekend I'll hopefully go to Stockholm with them and it'll be a blast. I'm thinking on going there by lunch time and see important monuments and at least the places that attract more turists. I will try to invite more people so that it can be more fun.

And that's all ... can't say I didn't do much, but there's still plenty of stuff to do here in Sverige and my main goals now are the same as Selma's: Travel around the country and try to see as much as possible from Sweden, since I only got till 15th January to do that ... and of course write more frequently on my blog.

Puss Puss (Beijo)[Kiss]

Rita


P.S: A radiostation I listen to here in Sweden ...

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

3 meses em Uppsala parte 3 (Mês de Outubro) (Portuguese and English)

O mês de Outubro foi completamente diferente do mês de Setembro. Lentamente deixei de ficar influenciada pelo facto dos meus melhores amigos namorarem (não vou dar muitos detalhes) e comecei mais a pensar em mim e a dar um pouco mais de carinho e afecto a mim própria.

O primeiro grande acontecimento do mês foi a Gasque. Eu obviamente que estava excitada, pois ia ver caras novas ... e paguei 290 kr (29 €) ou perto disso para ir á festa não ia mandar esse dinheiro fora. Dias antes a Selma mostrou-me o vestido que la ia usar para a Gasque, mas quando o dia chegou ela desistiu e não foi. Depois de um dia atarefado de aulas fui para casa tomar banho e preparar-me para a Gasque. Estava muito frio lá fora por isso tomei precauções e em vez de usar uma saia que eu queria usar, usei umas calças, usei uma blusa preta, meti maquilhagem e um fio e lá fui eu para a Gasque. Lá conheci gente nova. Sentei-me ao pé de um inglês e de um alemão. No lado oposto estava um rapaz marroquino pobre de bêbado que se mudou para outra mesa e um sueco. O sueco teve a amabilidade de explicar a mim e ao inglês as regras que se deviam seguir na Gasque: como brindar, as canções que se ia cantar, quais as melhores bebidas tradicionais suecas, entre outras coisas. Durante as refeição faziam-se discursos sobre a vida estudantil em Uppsala (tudo em inglês como é óbvio). Houve também actuações (banda de uma das Nations e o coro de outra Nation) e canções. Eu adorei a Gasque. Acho que valeu muito bem o dinheiro. Depois da Gasque a "after-party".



Nessa mesma festa encontrei outra estudante portuguesa, a Raquel. Eu estava tão contente por poder finalmente falar de português com alguém. Apresentei o Gunnar e o Lei a ela, mas minutos depois ela voltou ás amigas dela e eu decidi passar mais um tempo com ela, já que necessitava de conhecer outras pessoas. Nesse momento estávamos decididas em ver o jogo Suécia - Portugal numa Nation. Assim, convidei os meus amigos para verem comigo o jogo de futebol e dia 11 só 2 pessoas apareceram: O Gunnar e a Selma. A Raquel convidou os amigos dela, mas só uma amiga dela é que foi lá. Eu cheguei atrasada, mas consegui chegar antes do jogo começar. Todos nós senta-mo-nos numa mesa e enquanto a Raquel estava silenciosamente a ver o jogo eu falava com o Gunnar e a Selma. Alguns minutos depois eles foram-se embora, deixando-me sozinha com a Raquel e a sua amiga. O jogo acabou por ser um empate, e uma conversa depois eu fui para casa.



A week passes by and all I did was basicly school work. Tried to set my priorities and the main one on that time was my education and not on boys and dating. Kept talking to friends (which all had girlfriends by then ... except for Lei).

During that week I was invited to go bowling and it was fun, i sucked at it, but at least I tried (can't say much about a newbie now ... it was my first time playing so it would be strange if I was good).

During some conversations a great idea came to mind for a Halloween party we were invited to: Ghostbusters. That's right I had the perhaps genius idea of going to a Halloween party as Ghostbusters. All of my friends loved the idea and Gunnar knew how to make it real so ... a week before Halloween we started making the packs.



Erik's birthday came along and I was invited to join the party. I was delighted and enjoyed it, even though they basically played videogames and I stood there playing something else and watching videos on youtube. There I tasted one of the most delicious thing I found in Sweden ... DAMSUGARE!!!!! (that and Kex mmmmmm delish! damsugare is a small tradicional cake from here and Kex is one of the various chocolates they sell here).

On the same week something unexpected happened. I was minding my own business when someone rings at the door. It was Selma. We haven't had a conversation for a week so ... we catched up and then she asked if she could stay with me till she moved to a new corridor on the 31st October or the 3rd November. I didn't mind and on the following days she managed to get the most important with her, even though sometimes I had to go with her to Flogsta so that she could get some stuff from her corridor. During the stay I noticed she was very desorganized and I tried to make her at least have clear thoughts in her head. She needed alot of help and I tried to help her with what I could. During her stay she adviced me to get some Falukorv and so I did (Falukorv is a traditional sausage from Sweden ... and in cause you're wondering, yes, is a big sausage). We both enjoyed it and it definately tasted great with pasta.






Halloween came and the outfits were a sucess. Everyone got shocked, asked billions of questions (my favorite one was the major. Everyone asked what major we were and when they heard me saying that my major was sociology they all got shocked " sociology?!?! How did you manage to do that?!?!"). It was great. We went to various bulidings to check the various parties and on one of the builiding someone actually screamed "HELP!! GHOSTBUSTERS!". It was definately hilarious.

It snowed before the Halloween party and it was such a beautiful thing to see the snow falling down from the sky ... never seen that happening and it was definately a very beautiful thing to see. Weirdly enough it doesn't snow that much in Uppsala.

(Continua ...)

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

3 meses em Uppsala parte 2 (Mês de Setembro)

O mês de Setembro trouxe desilusões. Os unícos acontecimentos que me alegraram em Setembro foram o aniversário da Selma e a "Kultur Natten" (deve ser assim que se escreve). Antes disso juntei-me a uma "Nation". Os próprios alunos suecos tem alguma dificuldade a definir o que é uma Nation e para dizer a verdade só se pode entender bem o que é uma Nation se formos a uma. No meu entender, as Nations são "o recreio" dos estudantes universitários, ou por outras palavras, as Nations são sitíos onde os alunos se podem distraír e divertir para não ficarem deprimidos de tanto estudar. Os alunos aqui são obrigados a fazer parte de uma nation e eu decidi juntar-me a uma Nation com menos pessoas porque vou ficar cá por pouco tempo. Eu juntei-me á Östgöta Nation. O local é bom e as pessoas que estão lá são simpáticas, mas eu infelizmente não tenho passado muito tempo lá devido ás coisas que faço com os meus amigos e ás várias festas que me tem convidado a ir em Flogsta.

Eu sabia que a Selma fazia anos em Setembro e como somos amigas eu decidi dar-lhe uma visita. Convidei o Gunnar a vir comigo pois ele estava interessado em conheçer a Selma (ambos gostam de metal, estilos diferentes de metal, mas tudo dentro do metal). Eu comprei-lhe um porta-chaves e dei-lhe como presente. Eu estava convencida que os anos dela eram dia 18, mas foram dia 17 ... foi um erro da minha parte, mas o mais importante era obviamente a intenção. Nesse dia, nós os 3 passamos o tempo a ouvir metal e a ver vários clips no youtube e a falar de várias coisas. Foi muito agradável, mas não previ as consequências daquilo que tinha acabado de fazer ... se não fosse eu o Gunnar não conhecia a Selma e a Selma não conhecia o Gunnar.

Dias depois veio a "Kultur Natten". A "Kultur Natten" aconteçeu num sábado e foi basicamente uma invasão de artistas e de performances por toda a Uppsala. Foi nesse dia que conheçi o Lei. Encontamo-nos todos num museu e ele estava com uma rapariga alemã. Saimos para a rua e foi uma explosão de sons. Artistas e mais artistas cantavam e dançavam, até veio lá uma escola de samba! isso fez-me lembrar do Carnaval em Portugal onde mulheres sambavam semi-nuas na rua e fazia um frio de rachar. A Selma não veio porque tinha muita leitura para fazer. Demos várias voltas por Uppsala e quando a fome veio decidimos ir ao "Max" (um restaurante fast-food) comer um hamburger. Foi a primeira vez que comi num restaurante fast-food na Suécia. Comentei com o Gunnar, David e Lei que em Portugal eu não estava acostumada a comer num fast-food e que não ia ao McDonalds há anos. O Gunnar disse logo que eu era "demasiado saudável". Depois do delicioso jantar fomos dar mais voltas por Uppsala e vimos um espectáculo com fogo. O Erik apareceu logo no momento em que estávamos prontos para ir para casa, mas antes disso fomos os 4 (Eu, Gunnar, Erik, Lei e David) para uma Nation beber qualquer coisa.





(Contínua ...)

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

3 meses em Uppsala parte 1 (Mês de Julho/Agosto)

Hej Hej mina vänner (Olá meus amigos)!



Uma coisa que já devia ter feito há muito, muito tempo é obviamente escrever um blog sobre as minhas aventuras aqui na Sverige, mas eu não tinho disposição nem tempo para o fazer. Só agora em Novembro é que consegui ganhar força e começar a escrever alguma coisa. Sendo assim, vou tentar descrever estes 3 meses de aventuras

Veremos então por onde começar ... Eu cheguei cá dia 29 de Julho e estava um sol fantástico! Eu não estava á espera que estivesse tão quente na Suécia. Estava quase tão quente como em Portugal nesse dia. O meu voo estava programado para ás 09:00, mas como houve atraso cheguei ao Aeroporto de Arlanda ás 15:00. A ultíma coisa que eu me lembro de ver em Portugal foram as lágrimas da minha mãe e irmã ... nunca tinha feito algo assim e é a primeira vez que viajo por mim própria e fico tão longe de casa durante tanto tempo (o máximo de tempo que fiquei fora de casa sem os meus pais foram 2 semanas e eu estava sempre acompanhada pela minha irmã). Eu também chorei, pois elas são pessoas muito importantes para mim e eu não conseguia imaginar viver sem o apoio delas ... e do meu pai também como é obvio. Eu por vezes penso naquilo que eles iriam dizer se estivessem aqui comigo e conheçessem as pessoas que conheço, se vissem as mesmas coisas que eu ...

A minha primeira preocupação quando cheguei ao Aeroporto de Arlanda foi obviamente a minha bagagem e depois transporte para chegar a Uppsala a tempo de ir buscar as chaves do "corridor" (aqui as residências de estudantes chamam-se "corridor"). Eu estava super stressada pois a "Housing Office" (empresa responsável pelas residências) fechava as 16:00 e eu não tinha tempo suficiente para chegar á "Studentstaden" a tempo se apanhasse um comboio ou autocarro, por isso apanhei um táxi e lá consegui ter as minhas chavinhas. Eu estou inteiramente grata ao taxista, pois teve a bondade de me levar á minha residência de graça e até ajudou na bagagem! Ele realmente foi fabuloso!

Essa foi a minha primeira aventura cá. Eu estava agora instalada e muito contente com o meu quarto. Na altura era um quarto cheio de luz e abafado ... agora é um quarto com luz artificial e aquecido pelo aqueçedor. A temperatura começou a baixar desde finais de Setembro/ Inícios de Outubro e em finais de Outubro o sol começou a por-se mais cedo ... mas continuando com as minhas aventuras. Depois de meter as minhas coisas no meu quarto eu fui dar uma volta ás redondezas de Rackarbergsgatan (rua onde moro). Descobri o local onde ia ter as minhas aulas e fiquei muito contente de ser bem perto da minha casa. Uma coisa que eu achei estranha no inicio foi o cemitério estar tão perto do local onde ia ter aulas, mas com o tempo habituei-me. Com o tempo também habituei a chamar esse tal sítio de "English Park" ou "Engelska Park". Nos dias seguintes eu sentia-me sozinha, pois não estava mais ninguém no corridor. Todos estavam de férias! e isso deixou-me um pouco em baixo. No final dessa semana eu registei-me para as aulas de sueco e foi aí que conheçi os primeiros alunos estrangeiros. Sentia-me tão feliz por estar a falar com alguém. Finalmente alguém na mesma situação que eu!. A partir daí, já não me senti tão sozinha, pois já sabia onde encontrar os alunos estrangeiros e sabia que podia sempre falar com eles, sem dizer que tinha os trabalhos de casa de sueco para fazer.

Nas primeiras semanas em que estive cá lembro-me bem de passar noites a jogar Zelda e Alladin, os únicos jogos que tinha no computador para me entreter. Eu não tinha acesso á internet e a uníca forma de me manter em contacto com a minha família era por telefone. No inicío usava o meu telemóvel de Portugal e na 2a semana comecei a comprar cartões para cabines telefónicas. Eu não tinha acesso á internet, mas por vezes lá ia á Biblioteca arranjar uma horinha para falar com os meus amigos e conhecidos. A primeira lição que aprendi aqui em Uppsala foi precisamente apreciar mais a realidade que o mundo da internet. Eu em Portugal não valorizava tanto as pessoas que conheço como estou agora a valorizar as pessoas que conheço aqui. As pessoas na vida real nem sempre são assim tão más, e como em tudo, há pessoas com quem se dá melhor e outras com quem se dá pior, mas acaba-se sempre por encontrar boas pessoas.

As primeiras 3 semanas foram sem dúvida as mais difíceis de superar: não tinha ninguém no meu corridor, só falava com os meus colegas das aulas de sueco no intervalo, passava os dias basicamente a passear de um lado para o outro do centro de Uppsala a ver se encontrava alguém conhecido e para não ficar deprimida em casa e o tempo estava um pouco inconstante (chovia e 5 minutos depois fazia sol e depois voltava a chover outra vez). Foi nessa altura que conheci os meus 4 melhores amigos: Gunnar, Erik, David e a Selma. Só mais tarde é que conheci o meu outro amigo Lei ... mas eu já conto essa parte.

Eu conheçi a Selma durante o intervalo das aulas de sueco. Eu ia a buscar um café quando a vi e apresentei-me. Desde então nós começamos a falar mais uma com a outra e tornamo-nos amigas. Os rapazes conheçi-os de maneira diferente. Um dia estava eu a dar as minhas voltas pelo centro de Uppsala quando encontrei a minha colega Yuko. Ela estava com o David e nós os os 3 decidimos ir a um sitío beber café ou chá. Conversamos e quando a Yuko teve de voltar ao corridor dela o David perguntou-me se queria ir com ele á casa do Erik (que na altura morava na mesma rua que eu). Eu como estava sozinha e não tinha hórarios nem obrigações (só fazer os trabalhos de sueco) decidi ir com ele, mesmo que parte de mim estava um pouco assustada com o que poderia encontrar (podiam ser todos uns tarados ou pervertidos). Foi então que conheci o Erik, o Gunnar e o Markus. Eles estavam todos a jogar jogos de computador. Nos primeiros minutos eu achei estranho ser a única rapariga no quarto. Em Portugal nunca estive sozinha com rapazes, era sempre eu mais outra rapariga, mas pela primeira vez estava sozinha com 4 rapazes! e foi aqui na Suécia que pela primeira arranjei melhores amigos do sexo oposto. Minutos depois comecei a sentir mais confortável com eles. Em geral achei eles todos simpáticos, , mas gente simpática. Eu só vi o Markus nesse dia, mas em princípio vou ter a chance de o conhecer melhor mais tarde. Eu não comecei imediatamente a passar tempo com eles, só depois de algumas semanas é que comecei a passar mais tempo com eles.

Enquanto não passava tempo com os rapazes eu falava mais com os meus colegas de sueco e um dia algo um pouco estranho aconteçeu. Numa das aulas de sueco eu sentei-me ao pé de um rapaz chamado Matthias. Ele era alemão e estudava filosofia. Estavamos todos muito bem a fazer exercícios na aula e assim do nada o Matthias aproximou-se um pouco mais de mim e disse "ichliebedich" ("ich liebe dich" que quer dizer "amo-te" em alemão). Ele disse aquilo de uma forma tão rápida que no inicío eu não compreendi. Quando ele me disse aquilo eu apenas pode responder com um "tu podes falar comigo em alemão, tens é que falar mais devagar para eu poder compreender alguma coisa, pois o meu alemão é limitado". No intervalo eu fui falar com ele para esclareçer melhor aquilo que ele me queria dizer durante a aula e ele disse que aquilo não passava de uma piada e que na Alemanha era normal fazer esse tipo de piadas (dizer "ich liebe dich" rápido a uma pessoa qualquer). Durante esse dia essa "piada" não me afectou, mas dias depois começei a perguntar a mim mesma se aquilo seria mesmo uma piada ou se ele gostava mesmo de mim. Eu ainda questiono-me se ele sentia alguma coisa por mim ou não. Ele pareçia ser alguém muito interessante e eu gosto de filosofia e ele até que não era feio. Essa sensação de que ele gostava de mim fez-me ficar mais e mais interessada nele. Nas semanas seguintes eu começei a sentar-me mais vezes ao pé dele para pelo menos tentar conheçe-lo melhor, adicionei-o no Facebook (um site estilo Hi5 muito usado aqui na Suécia e pelos vistos no resto da Europa, excepto Portugal onde se usa mais o Hi5), tentei adiciona-lo no MSN e até dei-lhe o meu número de telefone mas não houve qualquer feedback. Como não houve feedback isso fez-me perder esperanças e desisti de o tentar contactar.

O resto mês de Agosto reservou coisas boas. Um dia passei uma tarde com o Erik e o Gunnar a ver episódios do South Park e clips do Mad Tv. Eu não via South Park e Mad Tv há "n" tempo e voltar a ver aquilo foi quase voltar a ter 15/16 anos (altura em que eu começei a ver esses programas). Nas últimas duas semanas do mês de Agosto foram programadas várias actividades para os estudantes estrangeiros cá em Uppsala e as actividades que me marcaram mais foram obviamente o "Softball" (género de Basebol) e uma "Pub Crawl" (basicamente uma "Pub Crawl" é uma visita ás várias "Nations" e os seus Pubs ... e eu tentarei explicar o que é uma "Nation") mal sucessida devido á chuva. No dia do Softball conheçi mais alunos estrangeiros que não se inscreveram no curso de sueco. O bom desse dia foi que estava a fazer sol e o jogo correu bem. O Softball fez-me lembrar das colónias de férias onde ia durante o verão, pois em algumas nós jogamos Softball e eu adorava o jogo. Dias depois foi a Pub Crawl. Eu estava indecisa em ir ou não ir á Pub Crawl, mas a Selma lá me convenceu nesse dia a juntar-me á Pub Crawl e á "International Gasque" (Um jantar formal típico da Suécia). Voltei a ver pessoas que eu conheci no "Softball", mas a chuva realmente estragou o evento e quando estávamos a caminho da 3a Nation decidi voltar para casa, pois eu não gosto muito de estar ensopada.

Nos finais de Agosto, se me estou a lembrar bem, outra coisa engraçada aconteçeu. Estava muito bem a falar com a Selma sobre naquilo que deviamos fazer depois das aulas de sueco quando a mãe do Gunnar veio ter comigo e disse "Olá Rita, sou eu, a mãe do Gunnar. Lembraste de mim?". Eu só a tinha visto uma vez, por isso não a reconheci logo de inicio. Depois de uma simpática conversa ela convidou a mim e a Selma para irmos a um concerto com ela e o Gunnar. Eu era para dizer não, mas lá decidi em ir com eles. A Selma infelizmente não conseguiu ir ao concerto conosco, por isso foi apenas eu, o Gunnar e a Maria. O concerto foi bom, bem mais confortável que aqueles concertos cheios de pessoas onde não se pode mover um milímetro ou se perde " o tal lugar com a vista fantástica". A banda tocou clássicos do rock e do metal e mesmo não sendo uma "metal head" eu gostei. No fim do concerto fomos ver as coisas que eles vendiam lá e tinham albums de imensas bandas metal que obviamente não conhecia (O Gunnar conheci-as todas ... mas será de estranhar? ele adora música metal). Então, foi desta forma que o mês de Agosto terminou ... com um bom concerto.

(Contínua ...)